Por que a comunicação nas igrejas não funciona?

Quando pensamos em comunicação dentro das igrejas logo pensamos em boletins, datashow, página de fãs no Facebook e mural de avisos. Todas essas ferramentas são incríveis, mas não são comunicação de fato. São meios pelos quais se dá a comunicação com a congregação e com a comunidade onde a igreja atua. A comunicação em si é algo mais profundo. Vai desde o estudo do público alvo a quem a mensagem será direcionada até a veiculação da mensagem. Muitos pastores, por falta de conhecimento, acabam dando o ministério de comunicação para o irmão que gosta de ler, ou para o jovem descolado que entende de internet e “sabe operar um computador”. Falta algum discernimento quanto à importância da comunicação dentro da instituição, que pode se tornar uma grande aliada para o cumprimento da missão da igreja, que é pregar as boas novas do evangelho de Jesus Cristo.

Para reformar ou construir os nossos templos nós não contratamos fisioterapeutas para fazer o desenho do projeto, ou médicos para acompanhar o andamento da construção, mas quando se trata de comunicação alguns líderes insistem e colocar a primeira pessoa que se encontra disponível para executar aquela tarefa. Estar disponível nem sempre é estar capacitado. Para o trabalho com o ministério de comunicação dentro da igreja, como em qualquer outra instituição, é importante que sejam postas pessoas que conheçam a área de comunicação. Profissionais como jornalistas, relações públicas e publicitários podem fazer a diferença no planejamento e execução do projeto de comunicação do ministério. Esses profissionais conhecem a fundo os meandros da comunicação e podem contribuir de forma positiva para o crescimento da igreja.

Uma das grandes falhas que fazem a comunicação da igreja ser chata é o fato das instituições focarem sempre em agenda de programação e quase nunca em pessoas. Comunicação deve ser focada em pessoas e produzir material para impulsionar o crescimento espiritual e o avanço do evangelho na comunidade. Se você entrar no Facebook de qualquer igreja você vai ver uma página com atualizações escassas e sempre dando foco para avisos da programação da semana e de vez em quando algum versículo solto aqui ou ali. O ministério de comunicação deve ajudar a igreja a aparecer na mídia local e promover ações que favoreçam a divulgação do evangelho de Cristo (evangelismo). Comunicação e evangelismo estão muito mais ligados do que imaginamos.

Quando eu digo que a igreja deve manter os seus esforços de comunicação em pessoas, eu estou dizendo que o conteúdo a ser veiculado nos canais de comunicação disponíveis na congregação devem ser qualificados e bem estruturados para atingir aquele público específico. Devocionais diários na página do Facebook ou site da igreja, boletim rico e com um layout adequado (geralmente o conteúdo é superficial contendo apenas a programação do mês e os aniversariantes), ações de comunicação voltadas ao público não cristão e para toda a comunidade, além do relacionamento com os membros através de cartas, e-mail-marketing e transmissões via WhatsApp.

Assim como uma grande empresa tem o maior cuidado com a sua imagem e com a impressão que o público tem dela, a igreja de Cristo também precisa cuidar da sua imagem e construir um relacionamento ativo com seus fiéis, e com a sociedade onde está inserida (talvez você tenha uma certa dificuldade para aceitar isso, mas a sua igreja É UMA MARCA). Ser, de fato, a luz que o mundo precisa tanto ver. Jesus foi o maior comunicador que já existiu e cuidava para que seus sermões fossem expostos da melhor maneira possível, para que a multidão pudesse entender e crer nas boas novas da salvação. Quero reiterar aqui que a comunicação na igreja (alguns chamam de marketing religioso) serve para ajudar no crescimento do Reino de Deus, fazendo com  que mais vidas sejam salvas, sem truques, sem querer enfeitar o evangelho para torná-lo mais atraente. A palavra de Deus não precisa disso.

Se a igreja não possuir na sua membresia profissionais da área de comunicação, ou não tiver recursos para pagar uma agência de publicidade, ela pode pedir estagiários a faculdades de comunicação próximas a congregação. O custo muitas vezes é bem menor e os estagiários têm o acompanhamento dos professores da faculdade para definir as melhores estratégias de comunicação para o target da instituição.

Nas próximas publicações eu vou dar dicas que podem ajudar a melhorar a comunicação da sua igreja.

Publicitário, fundador do Marketing Para Igrejas, membro da Primeira Igreja Batista em Unamar e casado com a linda Bianca Andrade. Gosta de livros, música, cinema e tecnologia.

Thiago de Andrade Autor

Publicitário, fundador do Marketing Para Igrejas, membro da Primeira Igreja Batista em Unamar e casado com a linda Bianca Andrade. Gosta de livros, música, cinema e tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *